20 de Outubro de 2021 | Coimbra
PUBLICIDADE

Aeródromo Municipal de Coimbra acolhe três meios aéreos para combater incêndios

4 de Junho 2020

O Aeródromo Municipal Bissaya Barreto assume-se, novamente, como base de meios aéreos durante o período de incêndios que se avizinha. Esta infraestrutura aeroportuária vai acolher, em permanência, um helicóptero ligeiro, à semelhança dos anos anteriores, e, pela primeira vez, dois aviões anfíbios médios, que reforçam assim o dispositivo de combate a incêndios na região. Esta medida resulta de um protocolo de colaboração assinado, na terça feira, no Salão Nobre dos Paços do Município, pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado, e pelo presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Tenente-General Mourato Nunes.

O Aeródromo Municipal Bissaya Barreto vai voltar a acolher então meios aéreos que integram o Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais para 2020 (DECIR2020), ao serviço da ANEPC, durante o período de incêndios, reforçando o dispositivo de combate a incêndios na região Centro, sensivelmente até outubro.

Na cerimónia, Manuel Machado salientou que este protocolo tem “um objetivo importante para Coimbra, para a região e para o país”. “A infraestrutura aeroportuária que temos, o Aeródromo Municipal Bissaya Barreto, é para ser utilizada em fins de interesse público, objetivo e importante” como é o caso do acolhimento operacional do dispositivo de combate aos fogos da ANEPC, que “é sempre bem-vindo”, sublinhou.

Na presença do Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Coimbra, Carlos Luís Tavares, Manuel Machado deixou também o seu testemunho sobre os “excelentes profissionais” da Proteção Civil que operam na região.

Já o Tenente-General Mourato Nunes salientou, desde logo, e aproveitando que Manuel Machado é presidente da autarquia de Coimbra mas também da Associação Nacional de Municípios Portugueses, o papel eficaz dos municípios portugueses no âmbito da Proteção Civil. “A assinatura deste protocolo é um gosto, mas também um sinal de eficácia”, destacou.

O protocolo de colaboração agora assinado estabelece a cooperação na área da Proteção Civil entre o Município de Coimbra e a ANEPC e vigora pelo prazo de um ano. No âmbito desta cooperação a autarquia assume os encargos, sob a forma de isenção de taxas, no montante de 230.730,09 euros, bem como todo o apoio necessário às operações de concretização do DECIR2020.

O protocolo foi assinado depois de uma visita da comitiva às antigas instalações da Escola Básica da Pedrulha, que vai acolher o CDOS de Coimbra. Uma localização que, para Manuel Machado, tem um “interesse acrescido” e estratégico por ser um contributo para as pessoas que habitam e têm atividades económicas naquela zona da cidade. O autarca assegurou que esta foi a solução encontrada para ajudar a garantir uma melhor e adequada operacionalidade do comando de operações de socorro. “A palavra está dada”, faltando agora formalizar os atos e “entregar as chaves em altura que for considerada oportuna”, disse Manuel Machado, disponibilizando desde já, em caso de necessidade de utilização operacional, as instalações.

O presidente da ANEPC sublinhou a importância deste momento. “Estamos a abrir o caminho para criar condições para que a Autoridade tenha na cidade de Coimbra boas instalações para o seu comando distrital”, salientou. O Tenente-General Mourato Nunes confidenciou que, “desde a primeira conversa”, teve da parte do presidente da Câmara de Coimbra “a maior recetividade” e que isso vai fazer com que a cidade se orgulhe de ter “um novo centro distrital de operações de socorro, o que valorizará imenso a resposta quer à população do concelho, mas a todo o distrito e, paralelamente, nós encontraremos aqui um meio que nos possibilita cumprir melhor a nossa missão que é aquilo que pretendemos”.

A cerimónia contou, ainda, com a presença dos vereadores dCarlos Cidade e Jorge Alves, da Diretora Nacional de Recursos de Proteção Civil, Ana Cristina Andrade, do Comandante de Agrupamento Distrital do Centro Norte, Pedro Nunes, do segundo CODIS, Nuno Seixas, e da diretora do Serviço Municipal de Proteção Civil, Ana Matias.

Antes da cerimónia, a comitiva visitou as instalações da antiga Escola Básica da Pedrulha que, no futuro, vai acolher o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM