14 de Outubro de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

40 anos do SNS: “É preciso proteger o sonho”

13 de Setembro 2019

O Serviço Nacional de Saúde (SNS), considerado uma das maiores conquistas do povo português, faz 40 anos no domingo, 15 de setembro. A grande reforma do SNS, idealizada por António Arnaut, começou a dar os primeiros passos há precisamente quatro décadas, tendo como princípio tornar os cuidados de saúde acessíveis a todos os portugueses, sem exceção, de uma forma universal e gratuita.

Os 40 anos do SNS estão a ser comemorados em Coimbra desde segunda feira, num programa promovido pela Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), que incluiu, anteontem, visitas a alguns serviços dos Hospitais das Universidade de Coimbra, do Hospital Pediátrico de Coimbra (ambos do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra), bem como à Unidade de Saúde Familiar de Arazede – a USF Araceti (Montemor-o-Velho).

No final da visita ao Pediátrico, o presidente da SRCOM, Carlos Cortes, enalteceu esta importante conquista e sublinhou que é “preciso proteger o sonho” de manter bem vivo o SNS. Apesar das dificuldades que todos os hospitais do país têm, considera que esta é “uma semana festiva”, um “momento para perceber que há aqui um caminho de 40 anos que produziu coisas boas para as pessoas” e para mostrar que “é possível continuar a ter este sonho de termos em Portugal uma saúde democratizada, descentralizada e de acesso a todos”.

Para Carlos Cortes é “este sinal de esperança” que importa transmitir às pessoas, porque elas, assim como os profissionais de saúde, “continuam a acreditar no SNS”, serviço que tem que “ser protegido para que possa continuar por muitos anos e com muita qualidade”.

É esta qualidade dos serviços de saúde que a SRCOM quer destacar durante esta semana comemorativa. Para Carlos Cortes, importa mostrar “aquilo que o SNS tem dado às pessoas desde que foi criado em 1979” e também “salientar o papel que os médicos têm tido na sua germinação e manutenção”.

Considera que os serviços visitados – três dos seis serviços do CHUC que receberam ontem a Certificação ACSA 1 da Direção Geral da Saúde que atesta a sua qualidade – são alguns dos bons exemplos que fazem “sobressair o que o SNS tem de bom”.

Sobre o Centro de Desenvolvimento da Criança Luís Borges, Carlos Cortes destacou o facto de ter a mesma idade que o SNS, bem como a excelência do seu serviço, sendo considerado “o melhor do país” e tratando cerca de 10.000 crianças por ano.

O Serviço de Neurologia é o maior do país. De acordo com o presidente da SRCOM, conta com 82 camas e realiza mais de 40.000 consultas por ano. Dispõe de um centro de referência da epilepsia refratária, colabora com muitos outros centros e tem áreas pioneiras em Portugal, como a “Via Verde do AVC”.

Criado em 1976, ainda antes do SNS, o Serviço de Nefrologia é, desde há vários anos, o maior na atividade assistencial a nível nacional. Vocacionado para tratar toda a patologia médica renal, em internamento, consulta externa e hospital de dia, presta cuidados diferenciados a doentes em hemodiálise e diálise peritoneal, bem como desenvolve uma intervenção altamente significativa na transplantação renal. Segundo Carlos Cortes, “das 11.000 consultas anuais feitas aos doentes transplantados, o Serviço de Nefrologia participa em 10.000”.

Ministra participa hoje no sarau comemorativo

As celebrações dos 40 anos do SNS continuam hoje (13 de setembro), às 21h00, no Pavilhão Centro de Portugal, com a realização do sarau comemorativo “À conversa com o SNS”, que conta com a participação dos médicos Jorge Seabra, Luís Biscaia e Henrique Cabral. Carlos Cortes anunciou também a presença da ministra da Saúde, Marta Temido, que participará ainda na “rega” da oliveira no domingo. Este sarau conta ainda com um momento musical, assegurado pela Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra e Cordis & Vitorino.

O programa continua domingo, com a inauguração da exposição de pintura de José da Costa, às 15h00, no Clube Médico, seguindo-se às 17h00, no Parque Verde, o ato simbólico da rega da “Oliveira SNS”, numa organização da Liga dos Amigos dos Hospitais da Universidade de Coimbra (LAHUC) que conta com o envolvimento de vários parceiros. Este momento de homenagem aos criadores do SNS marca o encerramento das celebrações na cidade.

Lousã planta hoje “Oliveira SNS”

O Município da Lousã também celebra este aniversário, plantando hoje, às 16h30, no Parque Urbano, a “Oliveira SNS”, iniciativa que resulta do desafio lançado aos municípios portugueses pela LAHUC.

A “Oliveira SNS” é um movimento nacional, lançado pela LAHUC, que pretende alertar para a importância da defesa do SNS e perpetuar a memória de António Arnaut, seu fundador. Ao plantar uma oliveira – símbolo da paz e da resistência – como símbolo do SNS, o Município da Lousã compromete-se, como refere em nota divulgada, “com a defesa dos princípios do SNS e com a sua sustentabilidade”.

O SNS celebra o seu aniversário a 15 de setembro, dia instituído como Dia Nacional do Serviço Nacional de Saúde, evocando a Lei 56/79, de 15 de setembro, pela qual foi definida uma rede de órgãos e serviços prestadores de cuidados globais de saúde a toda a população, formalizando o papel do Estado na salvaguarda do direito à proteção da saúde individual e coletiva.


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM