30 de Maio de 2024 | Coimbra
PUBLICIDADE

Sansão Coelho

1.ONDE ESTÁ MISTER POMBO?

2 de Dezembro 2022

1.ONDE ESTÁ MISTER POMBO?

Há sempre um português em qualquer parte do mundo, mas também é vero que há sempre um beirão, especialmente do interior, ao longo de Portugal. É compreensível. O interior geralmente inóspito convidou à partida, a ser andarilho dentro e fora do país. À procura de sustento. Não se admirem, pois, do propalado DESPOVOAMENTO DO INTERIOR. Confirmadíssimo, aliás. Há um Portugal Continental partido em dois: o da Margem Litoral e o do Interior. Mas passamos às ilhas. Na belíssima ilha açoriana de SANTA MARIA encontramos o trabalho realizado por um beirão de excelência: DALBERTO TEIXEIRA POMBO. Natural do distrito da Guarda (ALMOFALA-FIGUEIRA DE CASTELO RODRIGO) fez o curso secundário e foi trabalhar para os Açores na Aeronáutica Civil até à ANA, AEROPORTOS DE PORTUGAL, donde se aposentou em 1988. Aí conheceu a mulher da sua vida e desenvolveu um trabalho notável como NATURALISTA fazendo recolha, investigação e documentação em áreas como Botânica, Biologia e Geologia. Um autodidata reconhecido internacionalmente por algumas das mais prestigiadas universidades de tal forma que estudiosos que se deslocavam dos Estados Unidos à ilha de Santa Maria à procura de MISTER POMBO.

DALBERTO POMBO publicou vários artigos científicos, colecionou e conservou várias espécies e de forma artesanal conseguiu colocar localizadores em tartarugas provenientes da América do Norte seguindo a rota destas. Veio a ser um dinamizador de um Centro de Jovens Naturalistas e do Agrupamento de Escuteiros daquela ilha. Um trabalho incrível de tal forma que o CENTRO DE INTERPRETAÇÃO AMBIENTAL DE SANTA MARIA recebeu o seu nome. No próximo dia 11 completar-se-ão 15 anos sobre o seu falecimento, mas obra continua viva. Jus ao mérito deste grande beirão.

2.JOSÉ MARIA MARQUES, ÓSCAR MUNDIAL DE FOLCLORE, RELEMBRADO

Viajando agora para o distrito de Aveiro deixem-me também evocar um nome de referência no PANORAMA ETNOGRÁFICO e FOLCLÓRICO do nosso país: JOSÉ MARIA MARQUES. Já nos deixou, mas foi recentemente evocado e com uma enorme justiça. Um exemplo para os presentes e para os vindouros. JOSÉ MARIA MARQUES, para além de alguns artigos que escreveu acerca da Cultura Popular, foi considerado um dos grandes emblemas do folclore e da etnografia do nosso país tendo fundado o MUSEU ETNOGRÁFICO DA REGIÃO DO VOUGA em 1977 em MOURISCA DO VOUGA que dispõe de uma apreciável coleção com cinquenta mil peças. Tudo muito bem organizado a merecer a visita dos nossos leitores. Já o visitei e conto voltar. Conheci este Grande Protagonista do Folclore, se a memória não me falha, num Encontro de Cultura Popular, em Coimbra, onde o entrevistei. Deixou-nos de forma inesperada em 1997. Retiro de uma avulsa publicação uma expressão que o caracterizou e que surge com adequação quanto baste neste meu alinhavar de hoje. Afirmou um dia JOSÉ MARIA MARQUES: “É chegada a altura de podermos dizer aos descrentes letrados que o analfabetismo dos nossos antepassados, a não merecer a nossa melhor atenção, é a Universidade a que eles, infelizmente, não tiveram acesso.”

JOSÉ MARIA MARQUES recebeu, justificadamente, um ÓSCAR MUNDIAL DO FOLCLORE. A Cultura não é apenas rubricada por letrados.

 


  • Diretora: Lina Maria Vinhal

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM