18 de Março de 2019 | Coimbra
PUBLICIDADE

ANTÓNIO CASTELO BRANCO

No decurso de um abraço

15 de Março 2019

Quis o acaso, quando desta maneira me propunha felicitar o nosso jornal neste aniversário, olhar para fora do Café Santa Cruz e avistar Paulino da Mota Tavares, que então começava a subir a Ferreira Borges. Antes de aqui chegar, eu tinha parado na taberna do José Raia na rua Direita, pois há tempo que me suscitavam curiosidade as imensas fotos que ali pendem das paredes. E foi hoje que as visitei, durante o copo a mim, copo a ti dos seus devotados clientes. Acredito ser uma sorte o que ali acontece: largas dezenas de imagens antigas de Coimbra, algumas já históricas, testemunham o que foram muitos dos seus locais na Baixa, com reproduções que remontam a 1854, a 1875, a 1890, e por aí adiante.

É sem dúvida meritória a devoção do atual proprietário, diria mesmo é um contributo inestimável de um cidadão que há dez anos aqui se estabeleceu e que trouxe a público não só o repositório do seu trabalho durante uma vida, mas aquele outro que com desvelo foi recolhendo. E volto de novo à figura do Dr. Paulino, que ali passou há instantes, para lhe render homenagem e lembrar o seu contributo aquando do nascimento da Liga dos Amigos das Tabernas Antigas (LATA), um movimento que visa preservar e defender estes espaços de sociabilidade e cultura, conforme nos ensinava no decurso das inesquecíveis tertúlias. E tem cabimento, a meu ver, falar aqui e hoje deste assunto, porquanto: a taberna do José Raia, que durante mais de cinquenta anos foi a do Saraiva, tem ali a dita exposição com fotografias que remontam à época da fundação do Despertar e dá para ver como era a cidade de então! E para quem, no decurso da visita, queira molhar a palavra, pode continuar a pedir como dantes, o marquês, o copo de três, ou o vinte e cinco e acompanhar com umas sardinhas albardadas, uma orelha de porco ensalsada, ou umas iscas de cebolada. E se não quiser ir para casa a cheirar a vinho, vai ao ramo do loureiro que está pendurado à porta e colhe umas folhas que mastiga para tirar o odor e evitar os ralhos da mulher quando chegar a casa!


  • Diretora: Zilda Monteiro

Todos os direitos reservados Grupo Media Centro

Rua Adriano Lucas, 216 - Fracção D - Eiras 3020-430 Coimbra

Powered by DIGITAL RM